Últimas Notícias

O IPÊ acaba de lançar o Atlas do Sistema Cantareira. A publicação sintetiza os resultados de muitos anos da atuação do Instituto na região de influência do Sistema Cantareira, entre eles a criação de um banco com informações geoespaciais com mapas de alta resolução sobre o uso do solo, a hidrografia, o relevo e os remanescentes de Mata Atlântica.  O download do material pode ser realizado no LINK.

Uma das organizações mais atuantes no cenário do Sistema Cantareira, o IPÊ tem como foco de atuação a proteção dos recursos hídricos em municípios que influenciam a qualidade da água no sistema. Ações como combate a erosão e produções sustentáveis junto com produtores rurais, reflorestamento e educação ambiental estão no escopo deste trabalho. O Atlas traz informações relevantes dentro deste contexto como as áreas prioritárias para conservação e restauração; áreas mais vulneráveis a processos erosivos; e áreas com maiores passivos ambientais, relacionados à ausência de APPs (Áreas de Preservação Permanente). A publicação contém também informações socieconômicas das populações dos 12 municípios que compõem o Sistema Cantareira, a partir de levantamentos de campo e de dados secundários.

"Acreditamos que esse trabalho será especialmente útil para o planejamento futuro dessa região, fornecendo as bases para criarmos os melhores cenários, que aliem a conservação da biodiversidade com o desenvolvimento sustentável, permitindo ao mesmo tempo a manutenção dos serviços ecossistêmicos e a produção responsável no meio rural", afirma Alexandre Uezu, coordenador de projetos e organizador da publicação.

O Sistema Cantareira tem hoje um déficit de 35 milhões de árvores, de acordo com dados do IPÊ. As árvores seriam um dos caminhos mais importantes para se conquistar segurança hídrica na região onde 60% das APPs, que deveriam ser florestas, por lei, estão tomadas por eucalipto ou pasto. O Instituto é responsável pelo plantio de 300 mil árvores em áreas de mananciais, um passo importante para a conservação local, mas ainda insuficiente perto da necessidade. Além disso, testou e aprovou modelos de manejo de pastagem ecológica, que trazem benefícios para a água e para a produção rural, mostrando que conservação e produção podem caminhar em conjunto. 

Produção do Atlas

A produção dos dados e ideias originais do Atlas se desenvolveram no contexto de dois projetos do IPÊ: o projeto Embaúba: recuperação de áreas degradadas no corredor Cantareira-Mantiqueira, que recebeu o apoio do Funbio e o projeto Semeando Água, patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Após esta fase inicial de coleta de dados e tratamento das informações que viraram mapas, a produção dos textos se deu através do braço de educação do IPÊ, a ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade.

Parte dos textos foram produzidos por alunos de duas turmas em uma disciplina do Mestrado Profissional da escola intitulada Resolução de Desafios. Para isto contaram com a contribuição de professores e pesquisadores do IPÊ.

"Foi um trabalho escrito a várias mãos, o que o enriquece ainda mais.  O Atlas traz o apelo único da transformação dessa região ímpar, que tem sua importância justificada por inúmeros atributos relacionados à cultura do seu povo, à riqueza de sua fauna e flora e à abundância dos recursos naturais", complementa Alexandre, um dos professores da disciplina.

As versões impressas serão distribuídas gratuitamente para tomadores de decisão locais e proprietários rurais interessados nos dados.

 

O video "Tarde chuvosa" registrou alguns segundos de uma onça parda na Mata Atlântica do oeste de São Paulo. As imagens, registradas por uma câmera trap (armadilha fotográfica), mostram a presença de uma espécie importante. Ela e outros grandes mamíferos estão voltando a habitar uma área antes desmatada e recuperada pelo projeto do IPÊ Corredores da Mata Atlântica.

O material ganhou um prêmio do Festival Trap Cam, realizado pelo Avistar 2017, evento sobre observação de aves que aconteceu em São Paulo, de 19 a 21 de maio. Ele foi selecionado entre mais de 78 videos participantes do festival e receberá como prêmio o livro "Kaaeté - A Floresta Intocada". Os critérios para escolha foram vídeos ainda não premiados em concursos ou festivais nacionais, com o tema principal: animais da fauna brasileira registrados em liberdade.

As imagens foram registradas a partir do trabalho do pesquisador Fernando Lima, na realização de dois projetos do IPÊ: Detetives EcológicosDesenvolvimento de Tecnologias para Valoração de Serviços Ecossistêmicos e do Capital Natural em Programas de Meio Ambiente, que tem apoio da CTG Brasil.

O video pode ser conferido AQUI.

 

 

 

O IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas participa nos dias 18 e 19 de maio do X Fórum de Direito Ambiental do Pontal do Paranapanema e IV Fórum Nacional de Meio Ambiente do Pontal do Paranapanema.

O Instituto, presente na região há mais de 25 anos, com pesquisas e ações para a proteção socioambiental local, estará representado pelos pesquisadores Rafael Chiaravalotti e os co-fundadores da organização, Laury Cullen Jr e Claudio Valladares Padua.

Os pesquisadores trarão para debate dois assuntos: "Restauração de Paisagens Rurais Fragmentadas e Geração de Renda na Mata Atlântica Brasileira" e "Transição para sustentabilidade: quebrando barreiras invisíveis". Os fóruns acontecem no Centro Cultural Matarazzo, R. Quintino Bocaiúva, 749, em Presidente Prudente. Inscrições no site: http://www.forumnacionaldeambiente.eco.br/

 

Reforçando as ações com o foco no desenvolvimento turístico e de forma sustentável, o ARC&VB, promove a segunda edição do Fórum de Turismo de Atibaia e região em parceria a Secretaria de Turismo de Atibaia. Com o tema “Turismo sustentável: tendências e oportunidades”, o evento acontecerá no Centro de Convenções Victor Brecheret, no dia 12 de maio, das 9h às 18h30. O Fórum, que tem apoio do IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas, abordará o tema principal através de representantes do setor de turismo e meio ambiente, entre eles Claudio Pádua, fundador do IPÊ, Valter Patriani, Superintendente da CVC Viagens, Fernanda Daltro, consultora da ONU Brasil, Luiz Del Vigna Diretor Executivo da ABETA, Leonardo Tamagusuku da BRAZTOA e outros grandes nomes, que levarão conhecimento e cases de sucesso aos empresários, comerciantes, gestores públicos, profissionais das áreas de turismo, eventos, gastronomia e moradores da região.

O objetivo do evento é fortalecer a cadeia produtiva, através do compartilhamento de informações e cases de sucesso, que podem gerar ideias e servir de inspiração para alavancar negócios através do turismo, visto que o setor é um importante braço da economia e movimenta diversos outros segmentos.

A Organização das Nações Unidas (ONU) declara 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável, que acredita no potencial do turismo como força econômica e transformadora. Com mais de um bilhão de turistas viajando pelo mundo, o turismo está fazendo a diferença na vida de milhões de pessoas através da geração de novos empregos. “Incorporar a sustentabilidade em todas as ações agrega valor, satisfação pessoal e diminui as diferenças socioculturais na comunidade. Acreditamos que a abordagem deste tema no Fórum de Turismo dissemina a ideia do consumo responsável dos serviços turísticos, levando informações de como os minimizar impactos ambientais em todo o mundo”, declara Daniela Bebber, gerente executiva do ARC&VB.

Em 2016, o ARC&VB lançou na primeira edição do evento o novo projeto “Turista +”. Trata-se de um novo conceito de turismo colaborativo que busca envolver o hóspede dos hotéis participantes em projetos sustentáveis e causas ambientais em parceria com o IPÊ e que vem ao encontro do tema do Fórum.

Mônica Fontes, presidente do ARC&VB afirma que é fácil observar os altos investimentos de redes hoteleiras, o aumento do número de eventos corporativos e sociais e o fluxo de turistas na região. É preciso estruturar o turismo como um todo para absorver essa demanda de forma eficiente e eficaz.

Atuando desde 2005, a organização representa toda a cadeia econômica local, reunindo associações do trade turístico, empresas, prestadores de serviço, indústria, comercio e órgãos governamentais.

Para conferir a programação completa e fazer a inscrição para o evento acesse: www.atibaiaeregiao.com.br/forumdeturismo2017/.

Evento: 2º Fórum de Turismo de Atibaia e Região

Data: 12 de maio de 2017 (sexta-feira)

Local: Centro de Convenções Victor Brecheret, Atibaia/SP

Horário: das 9h as 18h30

Organização: Atibaia e Região Convention & Visitors Bureau

Mais informações: (11) 4402-2159 - [email protected]