Especialistas traçam Plano de Ação Nacional para conservar primatas na Mata Atlântica

O Brasil é o país com a maior diversidade de primatas do mundo, concentrando 20% de todas as espécies existentes. Só na Mata Atlântica habitam aproximadamente 24 primatas, sendo dois terços exclusivos do bioma, inclusive todas as espécies de micos-leões (Leontopithecus) e muriquis (Brachyteles). Entretanto, mais de 70% dessa riqueza está ameaçada, contribuindo para tornar a Mata Atlântica um hotspot de biodiversidade e uma das maiores prioridades globais para a conservação de primatas.

Em abril, 45 especialistas, como gestores ambientais, pesquisadores e conservacionistas, representantes de 33 instituições, do Brasil e do exterior, reuniram-se para elaborar o Plano de Ação Nacional para a Conservação (PAN) dos Primatas da Mata Atlântica e Preguiça de Coleira. O PAN tem como alvo 13 primatas da Mata Atlântica e a preguiça-de-coleira, ameaçados de extinção. Destes, os mais ameaçados são dois primatas classificados como “criticamente em perigo”: o muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus) e o barbado (Alouatta guariba guariba), este último listado entre os 25 primatas mais ameaçados do mundo desde 2012. Existem ainda oito considerados “em perigo”, dentre eles o mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus) e o mico-leão-da-cara-preta (Leontopithecus caissara), amplamente pesquisados pelo IPÊ com objetivos de conservação. O objetivo do plano é aumentar o habitat e reduzir o declínio dessas populações nos próximos cinco anos.

O pesquisador do IPÊ Leonardo Silva esteve presente no encontro para desenho do PAN. Segundo ele, estar ali foi uma grande chance de influenciar as decisões sobre o futuro das espécies. "Após uma década da criação do  CPB (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros), teremos finalmente um PAN para todas as espécies de primatas ameaçados no Brasil.  Foi uma semana de discussões e oportunidades que se abriram para os próximos cinco anos. Pudemos contemplar também as ações de restauração que realizamos, inclusive, agora do corredor norte", afirmou.