IPÊ e NSC aplicam questionário do SISUC na RDS Puranga Conquista

Pesquisadores do IPÊ, em parceria com o Grupo Natureza, Sociedade e Conservação (NSC), estiveram reunidos com moradores da RDS Puranga – Conquista, entre os dias 2 e 8 de setembro, com objetivo de aplicar o questionário do Sistema de Indicadores Socioambientais para Unidades de Conservação (SISUC). Essa foi a primeira vez que o trabalho foi realizado em comunidades que recebem o projeto Eco-Polos Amazônia XXI.

O SISUC é uma ferramenta pública e livre para utilização por organizações dos diferentes setores da sociedade, cujos principais objetivos são: apoiar o trabalho de conselhos gestores, fortalecer a gestão participativa, e ampliar o controle social nas Unidades de Conservação da Amazônia brasileira. O método é baseado em indicadores socioambientais que remetem à coleta sistemática de dados, os quais ganham desdobramento em um plano estratégico de ações que passam a ser monitoradas pelo próprio conselho gestor de cada UC.

Para a aplicação de 416 entrevistas em comunidades de cinco UCs do Mosaico de Áreas Protegidas do Baixo Rio Negro, os indicadores foram reduzidos em seu número, de 27 para 21 e os questionários, e adaptados para aplicação a este público. As perguntas foram elaboradas para responder questões relacionadas a opinião dos moradores das UCs em relação aos seus conselheiros e também comparações entre as diferentes comunidades, entre outras questões. Esse total de entrevistados representa cerca de 70% das famílias das UCs estaduais e federais da área. Os entrevistados foram os responsáveis por cada casa: marido, esposa ou ambos.

De acordo com o Carlos Eduardo Marinelli, diretor da NSC, os resultados devem retornar às comunidades no primeiro trimestre de 2015. Marinelli destacou ainda que o SISUC ajuda também no diagnóstico socioambiental das comunidades, UCs e região; gera um planejamento participativo sobre as prioridades de cada UC; e estabelece procedimentos e rotinas de trabalho dentro dos conselhos gestores.

O grupo NSC, em parceria com o ISA, é o principal responsável pela aplicação e monitoramento da metodologia em seis UCs do Mosaico de Áreas Protegidas do Baixo Rio Negro. A expedição realizada na RDS Puranga-Conquista contou com a presença de oito pesquisadores, no total foram visitadas 15 comunidades, sendo entrevistas 169 famílias. O IPÊ e NSC têm conversado no sentido de fortalecer essa parceria para monitoramento e avaliação dos indicadores socioambientas da região, a expedição conjunta foi um passo importante nesse processo. Durante a coleta de dados, foi possível aprofundar também alguns indicadores socioambientais trabalhado no âmbito do projeto Eco-polos XXI e espera-se que esses resultados possam subsidiar ações futuras para as cadeias produtivas da sociobiodiversidade na região.

(Com informações do Blog Eco-Polos Amazônia XXI)