Plano de Manejo da APA Ilha Comprida começa a ser estruturado

Em parceria com a Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Estado de São Paulo, o IPÊ realiza desde agosto de 2015 a elaboração do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental da Ilha Comprida (APAIC), em São Paulo.

A coordenação desse processo é das pesquisadoras do IPÊ Angela Pellin e Giovana Dominicci, e de Victor Quartier e Rosane Costa, da Fundação Florestal. O trabalho também conta com a participação de cerca de 20 especialistas que permanecerão envolvidos com as atividades até meados de 2016.

A APAIC foi instituída no ano de 1987 pelo Decreto Estadual no 26.881 e abrange o município de Ilha Comprida, que possui um território de 17.572 hectares. Protege os ambientes de mata de restinga, dunas, praias e manguezais e sua criação foi motivada pela necessidade de proteção desse complexo de ecossistemas litorâneos. Apesar de sua importância ambiental, a APA enfrenta uma série de desafios, entre eles, a necessidade de compatibilização da conservação dos atributos naturais da área com o processo de ocupação do território.

Já foram desenvolvidos na fase inicial do projeto: um plano de trabalho com o detalhamento das diretrizes metodológicas utilizadas; as etapas do processo de construção do plano de manejo; e o cronograma e os produtos a serem entregues. A primeira etapa foi encerrada com a apresentação e discussão do plano de trabalho junto com um exercício de mapeamento das instituições que se relacionam com a APA, para o Conselho Gestor e alguns convidados (foto acima).

Até o final de dezembro, a equipe inicia as atividades da etapa de diagnóstico socioambiental da APAIC, que inclui levantamentos de informações já existentes sobre a área protegida, expedições de especialistas a campo e a realização de oficinas de diagnóstico participativas.

O que é um Plano de Manejo? Toda a Unidade de Conservação precisa de um plano de manejo atualizado que defina diretrizes para a gestão da área. Este documento contém informações sobre o local e determina sua missão e visão, normas de uso, zoneamento e ações prioritárias, com base em seus objetivos de criação.

(Com informações da FF)