Pesquisa, Educação e Negócios Sustentáveis para a conservação da biodiversidade brasileira.

Começar

Conservação da
biodiversidade

Conservação da biodiversidade

Pesquisa científica e inovação socioambiental. Ações de impacto com participação comunitária e educação na Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal e Cerrado.

NOSSOS PROJETOS
Conhecimento
transformador

Conhecimento transformador

Na ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade, compartilhamos conhecimento e formamos líderes para a conservação e desenvolvimento sustentável.

VER CURSOS
Doe agora

Doe agora

Você faz toda a diferença para a proteção da biodiversidade brasileira. Seja um doador do IPÊ e faça parte da transformação da realidade socioambiental.

DOE AGORA

Muitas famílias no baixo Rio Negro vivem de programas governamentais e do corte de madeira, que não garante remuneração justa e, na maioria das vezes, está fora das normas de manejo. O IPÊ acredita no fortalecimento das cadeias de produtos da sociobiodiversidade amazônica para gerar renda e valorizar o conhecimento e práticas tradicionais. 

Esta é a proposta do projeto “Eco-Polos Amazônia XXI”. 

Nos últimos anos, o extrativismo de madeira tem sido uma das únicas alternativas de geração de renda para muitas famílias do baixo Rio Negro. O problema é que essa atividade não possui estabilidade, remuneração justa e, na maioria das vezes, não está de acordo com normas oficiais de manejo. O foco nesse tipo de atividade faz com que muitos saberes tradicionais de uso da terra sejam esquecidos, afetando diretamente a soberania alimentar das famílias.

O IPÊ, com mais de 10 anos de atuação na região, acredita que o fortalecimento das cadeias de produtos da sociobiodiversidade é uma alternativa adequada para reverter essa situação, promovendo geração de renda por meio da valorização dos produtos locais e, ao mesmo tempo, revitalizando os conhecimentos e práticas tradicionais de manejo. 

Confira os principais resultados deste Projeto

Junto com as comunidades, criar alternativas de geração de renda que melhorem a qualidade de vida, promovendo a sustentabilidade socioambiental da região. Atualmente, muitas famílias vivem da renda de programas governamentais e da exploração de madeira (serrada e para espeto) que não garante estabilidade, remuneração justa e na maioria das vezes não está de acordo com normas oficiais de manejo. Um dos caminhos para a mudança desse quadro é o fortalecimento das cadeias de produtos da sociobiodiversidade amazônica, que possam gerar renda, valorizar o conhecimento e revitalizar as práticas tradicionais de manejo, e esta é a proposta do projeto.

Confira notícias sobre o projeto e a região do Baixo Rio Negro www.ipe.org.br/blogecopolos

  • Nailza Pereira
  • Luiz Fonseca Filho

O barco Maíra I percorre as comunidades integrando-as e promovendo atividades socioambientais.

Para desenvolver o projeto, o IPÊ dispõe de um barco, o “Maíra I”, meio de transporte fundamental para chegar às comunidades ribeirinhas, já que o acesso na região é feito exclusivamente por via fluvial.O barco percorre a região do baixo Rio Negro até as localidades, promovendo capacitações, apoiando atividades de organização comunitária e educativas. O barco possui acomodações para 16 pessoas em cabines e 10 em redes.

O “Maíra I” foi doado ao IPÊ pelo Grupo Martins no final de 2003. Este grupo empresarial, com sede em Uberlândia (MG), atua no mercado atacadista. Além de seus objetivos empresariais, o Grupo Martins apoia projetos de conservação socioambiental de diversas regiões do Brasil.

Grupo Martins

Página 1 de 3