Coordenador de projetos fala sobre Sistemas Agroflorestais em Congresso Online de Agroflorestas

 

Com o tema “Sistemas Agroflorestais Desafios e oportunidades para promoção e o desenvolvimento da Agricultura Sustentável”, Haroldo Borges Gomes, coordenador de projetos do IPÊ, compartilhará a experiência dos Sistemas Agroflorestais (SAFs), no Pontal do Paranapanema (SP), no 3º Congresso Internacional Online de Agroflorestas Biodiversas (Safweb).

O evento acontece de 03 a 08 de agosto. A estreia da apresentação por video será dia 07 de agosto, às 19h, no site www.safweb.com.br.  

Mais de 20 anos de experiência prática 

O pesquisador destaca que, desde o início, a implementação dos SAFs no Pontal do Paranapanema, Oeste do Estado de São Paulo, foi realizada pelo IPÊ em parceria com os assentados rurais e pequenos produtores. “Esse grupo passou a cultivar alimentos 100% livres de adubos químicos, o que garante mais segurança para os produtores, em dois momentos – durante os cuidados com os cultivos e no consumo. Vou mostrar os resultados que conseguimos sem o uso de adubos químicos”. 

Haroldo ressalta que um dos principais aprendizados dos SAFs se refere ao espaçamento entre as espécies no plantio. “Em consórcio com a floresta são cerca de 2 a 4 mil mudas de café por hectare. Além disso, junto com as árvores, os plantios funcionam como área segura de passagem para a fauna, o que ainda agrega valor ao produto A presença das árvores neste sistema torna o café menos suscetível à geada, e às pragas, que representam risco para a produção”, comenta.

O maior volume de café produzido nos SAFs na região do Pontal Paranapanema tem hoje como principal mercado pequenos comércios na cidade de São Paulo. Na experiência do IPÊ, o SAF está integrado ao projeto Corredores da Mata Atlântica, com grande impacto para a proteção da biodiversidade no bioma.

Ampliar a variedade de alimentos

Além dos benefícios socioeconômicos, os SAFs diversificam a alimentação das famílias, o que tem um peso ainda maior para os pequenos agricultores.  A variedade de espécies – característica dos SAFs – contribui também com a segurança alimentar dos agricultores. O Projeto Café com Floresta – realizado desde 2001 – une o café (Coffea arabica L.) a cultivos como feijão, milho, mandioca, abóbora, batata doce, tomatinho, quiabo e espécies de árvores nativas da Mata Atlântica. 

Diversificar fonte de renda  

Para Haroldo, um desafio repleto de oportunidade é a questão da escala na agricultura familiar. “O alinhamento entre os pequenos produtores sobre quais alimentos serão cultivados, em especial quanto à principal produção dos SAFs é essencial. No caso, dos SAFs do Pontal é o café. Esse combinado entre os produtores para que todos façam a mesma escolha sobre um cultivo é o caminho mais rápido para que os pequenos produtores consigam volume na produção e acessem maiores mercados. O volume para a comercialização é importante e na maioria das vezes decisivo”. 

Serviço
3º Congresso Internacional Online de Agroflorestas Biodiversas (3º Safweb)
Inscrição:  www.safweb.com.br
De 03 a 08 de agosto

Palestra: Sistemas Agroflorestais Desafios e oportunidades para promoção e o desenvolvimento da Agricultura Sustentável -  em 07 de agosto, às 19:00.
Investimento para o evento : R$ 39,00 à vista ou 8 parcelas de R$ 5,54

As apresentações ficarão disponíveis no site após evento para os inscritos.