Entrevista: Mestre da ESCAS lança livro sobre Mico-leão-preto

Ex-aluna do Metrado Profissional da ESCAS, Gabriela Rezende nos conta todo o processo criativo para produção do seu livro "Mico-Leão-Preto: A História de Sucesso da Conservação de uma espécie ameaçada." Bióloga e formada pelo mestrado profissional em "Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável da ESCAS/IPÊ, Gabriela Rezende, acaba de escrever um livro sobre a história da conservação do mico-leão-preto.

Tal trabalho é o resultado de um desdobramento de seu produto final entregue para a conclusão do mestrado e aqui, você confere uma entrevista com a escritora e descobre o motivo da escolha pelo tema e outras curiosidades.

Houve influência da metodologia de imersão dos cursos ESCAS/IPÊ em seu trabalho?
Estar imersa no IPÊ durante 1 ano, acompanhando a rotina e a dinâmica dos pesquisadores, além de influenciar na qualidade do meu produto final, trouxe inúmeros benefícios à minha formação profissional, a partir das oportunidades que apareciam e da possibilidade de networking.

Você escolheu um tema (Conservação do Mico-Leão-Preto) que faz parte de um dos projetos pioneiros do IPÊ. Qual foi o motivo?
Ao longo do primeiro ano do mestrado, quando estávamos pensando a respeito do assunto para o produto final, eu dizia que gostaria de trabalhar com unidades de conservação. Mas em uma conversa, fui instruída a desenvolver um tema que já estivesse em minha gama de domínio, por vários motivos, dentre eles, o tempo que tínhamos para construção da tese. Sendo assim, isso me fez mudar de ideia e escolher trabalhar com conservação de espécies ameaçadas, pois era um assunto que já fazia parte da minha formação. Daí para decidir sobre o mico-leão-preto, foi mais um passo.

Então, no seu caso, a experiência e a teoria "andaram juntas"?
Com certeza vai de encontro! No mestrado, pude aliar, de fato, a prática de campo e a pesquisa e isso foi fundamental para o processo criativo do meu livro.

Como você acredita que seu livro pode contribuir com a sociedade, de uma forma geral?
Quanto à contribuição para com a sociedade, comecei a ver como a conservação de espécies pode seguir uma linha única, independente da espécie. E que a história da conservação do mico-leão-preto poderia servir de exemplo para outras pessoas que trabalham ou desejam trabalhar na mesma área.

Gabriela estará, hoje (19/03), às 20h, na Livraria da Vila, situada no bairro da Vila Madalena em São Paulo/SP para o lançamento do livro. Parte da renda com a venda do livro será destinada ao projeto do IPÊ pela conservação da espécie.

A publicação está à venda na Loja do IPÊ: www.lojadoipe.org.br