II Curso de Manejo de Pastagem Ecológica ensinou método sustentável de uso do solo em Piracaia (SP) e Joanópolis (SP)

Projeto “Semeando Água”, do IPÊ, leva informação a proprietários rurais da região que abrange o Sistema Cantareira

DSCN0077Durante os dias 22, 23 e 24 de abril, o IPÊ realizou o II Curso de Manejo de Pastagem Ecológica nos municípios de Piracaia (SP) e Joanópolis (SP), com o objetivo de ensinar produtores rurais, representantes de prefeituras, sindicatos rurais e Casas de Agricultura (CATI) a converterem a pastagem convencional para o pastoreio rotacional.

A capacitação está prevista no projeto “Semeando Água”, que é patrocinado pela Petrobras e vem desenvolvendo ações para a conservação de recursos hídricos em municípios que abrangem o Sistema Cantareira, por meio de manejo de pasto, restauração e educação ambiental.

A capacitação foi ministrada pelo professor e engenheiro agrônomo, Jurandir Melado, que apresentou aos participantes as vantagens e benefícios do Sistema de Pastagem Ecológica: diminuição de uso de pesticidas; ganho na produção animal, uma vez que o gado gastará menos energia pastoreando em áreas menores e ainda consumirá a melhor parte das forrageiras; conservação da água, por meio da recuperação do solo que passará por períodos de descansos. Segundo o professor, a implantação do sistema tem baixo custo para o produtor e permite o equilíbrio entre animal, solo e pasto.

Nos dois primeiros dias, o curso aconteceu na Fazenda Cravorana, propriedade parceira do projeto onde estão sendo implantados cerca de cinco hectares do manejo ecológico de pastagem. “Uma grande preocupação para nós é a sustentabilidade da fazenda, estamos trabalhando para isso, aprimorando técnicas, preservando as APPs - Áreas de Proteção Permanente e futuramente construiremos um viveiro de mudas. O ‘Semeando Água’ veio de encontro a essa nossa vontade, e como já conhecíamos o IPÊ aceitamos o convite de participar do projeto. Estamos animados para ver os primeiros resultados do manejo, inclusive para replicá-lo em minha outra fazenda em Goiás”, comenta João Roberto de Arruda Sampaio, proprietário parceiro do município de Piracaia.

No último dia de curso, o grupo conheceu o Sítio dos Compadres, propriedade no município de Joanópolis (SP), onde ocorreu o I Curso de Manejo de Pastagem Ecológico e local onde o sistema foi implantado. Lá, o proprietário rural introduziu 11 cabeças de gado que permanecem três dias em cada piquete, enquanto os outros 15 descansam o solo. “Senti diferença em meu pasto e no solo que parece estar armazenando mais água agora”, comenta José Bragion.

Para o professor, que também ministrou o primeiro curso em outubro de 2013, é notável a diferença na paisagem. “Mesmo com a falta de chuva já podemos observar a melhora no solo, apenas por ele estar descansando. A tendências é melhorar ainda mais com o manejo do gado”, afirma Jurandir Melado.
Os próximos passos do projeto é implantar outras quatro unidades demonstrativas do sistema de pastagem ecológico.