Cadastro e emissão de DAPs e Carteiras do Produtor serão realizados nesta semana em comunidades da margem esquerda do Baixo Rio Negro (AM)

Entre os dias 6 e 9 de maio, o IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas estará com técnicos do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em comunidades da área do assentamento do Incra, PDS Cuieiras/Anavilhanas, para fazer o cadastro de agricultores e emissão de Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAPs) e para a Carteira do Produtor.

As DAPs são utilizadas como instrumento de identificação do agricultor familiar para acessar políticas públicas. Já a Carteira do Produtor é um benefício do Governo do Estado do Amazonas para produtores rurais. O Incra também vai cadastrar as esposas de assentados que não estão cadastradas na relação de beneficiários do assentamento para que elas possam receber o “Bolsa Verde”, programa do Governo Federal. Além disso, haverá reuniões em cada comunidade para esclarecer questões sobre o assentamento, DAP e outras referentes à agricultura familiar.

A emissão dos documentos e articulação com instituições vinculadas à assistência técnica, produção e comercialização na área rural faz parte de uma das estratégias para fortalecimento das cadeias produtivas sustentáveis na margem esquerda do Baixo Rio Negro. Apoiar as comunidades nesse desafio é um dos objetivos do projeto Eco-Polos Amazônia XXI, do IPÊ. Com os documentos, deve haver mais facilidade no acesso às políticas públicas voltadas à agricultura familiar e comercialização dos produtos da agrobiodiversidade da Amazônia, apoiando geração de renda nessas localidades e valorizando ainda mais os produtos da região.

“A ideia é que todas as comunidades sejam beneficiadas. Mesmo aquelas que não estão no cronograma de visitas podem se deslocar a comunidade mais próxima para participar”, explica Mariana Semeghini, coordenadora de projetos do IPÊ.